sábado, 6 de fevereiro de 2010

Janeiro preguiçoso

Pois é, em estamos quase no meio de fevereiro e até agora não demos os parabéns aos amigos de janeiro, mas pelo que vimos e lemos, acho que infelizmente não faz muita diferença, pois o grupo, em geral, parece ainda estar meio preguiçoso, talvez pela ressaca das festas de final de ano, ou quem sabe, com os pensamentos já voltados para as folias de Momo.

Nos nossos velhos tempos, com certeza era a época de maior agitação em nossa turma. Os últimos ensaios da Portela, no Mourisco, as sextas-feiras da Vila e do Maxwell, e o mais difícil, as decisões se passaríamos o carnaval em casa, no Rio de Janeiro, onde a principal opção era o próprio Botafogo, ou então em um outro lugar qualquer.

Para a grande maioria, o Botafogo era realmente a principal opção, porém nem todos eram sócios ou tinham dinheiro para pagar os ingressos e a opção era furar o bloqueio das roletas. Valia de tudo, desde pular os altos muros do Mourisco, como entrar de costas pelas roletas. Sem falar nas carteirinhas feitas com habilidade ímpar por nosso saudoso Johnny. Que a gente saiba, nunca ninguém foi barrado com elas, mas infelizmente temos histórias de confrades que pularam o muro e tiveram que “pular de volta” para a rua, assim como alguns que conseguiram entrar pelas roletas, mas pegos logo em seguida, foram delicadamente colocados no olho da rua. Sou testemunha de ambos os fatos.

Mas tudo isso são histórias do Carnaval que deixaremos para um outro texto e quem sabe enriquecido com a colaboração de vocês. Apenas para lembramos um pouco das folias do Mourisco, não nos sai da cabeça uma noite em que chegamos juntos para o baile, mas de repente o PQD, que estava um pouco alterado, sumiu e ninguém viu. Durante toda a noite o procuramos mas só fomos encontrá-lo, por acaso, na hora da volta, dentro de uma caçamba de lixo estacionada no ponto de ónibus. Nosso grande amigo estava desacordado, num sono profundo dos justos, e sua perna, pendurada para fora, facilitou o reconhecimento, pois sua bota era uma peça bem conhecida da rapaziada.

Mas vamos aos PARABÉNS de janeiro e iniciamos com a nova geração. Daniel, o pimpolho sorridente que alegra os vovôs Byra e Érika, completou 1 ano no dia 2. Ainda não tem muito para contar mas representa a continuidade e extensão de nossos elos de amizade. Que os vovôs transmitam para ele nossos parabéns e a mensagem de que depositamos nele a confiança para que a Confraria da Correa Dutra se perpetue ao longo dos tempos.

Dia 18 foi a vez de Wellington, nosso querido Gaguinho, uma figura especial, que depois de muitas aventuras, de altos e baixos, está hoje firme, com sua família e seu negócio de viagens, em Macaé. Amigo fiel, sempre que possível, está presente em nossas Reuniões Anuais. Seu maior problema é a insistência na torcida pela mulambada.

Gaguinho era um especialista nas bolas paradas. Colocava a redonda onde queria e curtia sua pontaria, o que lhe garantia sempre um lugar nas peladas e no Sede Velha. Diz ele que ainda bate uma bolinha e que continua fazendo seus golzinhos. Como ele só joga em Macaé, preferimos acreditar no amigo, mas quem sabe um dia iremos lá para conferir. Parabéns Gaguinho, torcemos por você e que continue acertando nos alvos.

No dia 19 é paredão duplo: Claudia Neves e Robson Pirata.

Claudinha faz parte da família Neves, onde se destaca, sem esquecer dos demais, nosso Grande Vice-Presidente Marco “Frango Juca Melão Del Macumba” Neves. Freqüentadora assídua dos bailes do Mourisco, destacava-se, e ainda se destaca, pelo sorriso sem igual. Alegre, participativa, sem falar de seus outros atributos, fazia parte das meninas mais cobiçadas e por isso detinha um certo poder de escolha entre os diversos pretendentes. Temos a certeza que tem muito para nos contar e para tanto, Drinks & Kibe estará sempre a sua disposição. Venha...

Robson foi nosso companheiro de palco. Juntos montamos com um grupo amador, a peça Pippin, de grande sucesso nos palcos do Rio de Janeiro. É verdade que foi apenas por uma temporada, mas o suficiente para que Robson Pirata conhecesse Tânia “Vovó”, sua esposa e companheira fiel até os dias de hoje. Parabéns para o casal que hoje reside na tranqüila Rio das Ostras, só esperamos uma oportunidade para matarmos uma saudade de mais de 20 anos.

Robson ainda mantém ativa sua veia filosófica e se apresenta no Orkut da seguinte forma: "Sou apenas um rapaz, latino americano, sem parentes importantes...", “Sou uma folha caída retornando ao galho...sou apenas uma esperança, assim como todos os seres humanos”. De nossa parte, sabemos que você é muito mais do que isso, é um amigo de verdade e que estará sempre presente em nossos corações. Parabéns Robson, temos a certeza que em muito breve nos reencontraremos.

E um até logo, pois como já dito, fevereiro já está em curso e o pessoal já pede passagem, principalmente Marina Drinks, que se tudo sair como o planejado, no próximo dia 19 estará chegando para a alegria de todos, principalmente para o Zé Drinks, o NETO que vai virar VOVÔ.

9 comentários:

Byra disse...

Meus amigos de verdade,

Sei que cada um de vocês é muito mais do que um 'amigo virtual'... é o fruto maduro colhido após anos e anos de uma fértil vida de convivência.. .. entretanto, não temos a oportunidade da convivência diária, o que nos leva ao contato virtual. Dentro desse contexto, repasso-lhes essa mensagem. Somente deixo claro que ela deve ser agregada à realidade: vocês nunca serão somente referências virtuais em minha vida, vocês são e serão sempre "amigos" reais, irmãos camaradas, no sentido lato da palavra 'amigos'.

Um lembrete: estamos em "2010 - ano do jubileu de ouro da Turma da Correa Dutra. 50 anos de amizade".... vamos comemorar o ano todo, mesmo que na maioria das vezes seja de forma 'virtual', o amor fraternal estará sempre presente em quem estiver 'digitando'.

Sugestão: durante o decorrer do ano de 2010, terminemos nossas mensagens com o "lembrete"... cada mensagem será um motivo de comemoração.

Beijos em seus corações,

Byra
"2010 - ano do jubileu de ouro da TCD / 50 anos de amizade"

Tuta (Leo) disse...

Byra, muito boa a mensagem!!! E como autêntico amigo virtual, vou colaborar com um "causo" que, com certeza, alegrará ao Sr., aos Kibes, Gaguinhos, Reginaldos e tantos outros!!!! Além de ser praticamente FORÇADO a ser um sócio do Menguinho (fato que sou até o presente momento), pra poder entrar nas suas dependências, e continuar a jogar com meus amigos, me vi, certa vez, a me deslocar diretamente do colégio pra jogar na Gávea naquele campinho onde se encontram, atualmente, as quadras de tenis. Só que fui sem meião, e alguém me emprestou um meião do menguinho pra que eu pudesse jogar. Como não foi o Zé nem o Della, acho que esse objeto me foi imposto pelo Sr.., o que me ocasionou uma performance lamentável naquela partida mas, graças ao cara lá em cima, nunca mais me vi obrigado a usar aquela coisa horrenda e de mau agouro!!!!!! !
Srs., estou no Rio mas, infelizmente, as voltas com problemas de saúde da minha mãe!!! Tô cum vontade de ir no Pontinho amanhã, mas será que encontrarei alguém????? Abraços pra todos!!!!!!

Drinks e Kibe disse...

Byra

Apenas uma sugestão para mantermos um mesmo padrão em nossas conversas:

"2010 - ano do jubileu de ouro da CCD / 50 anos de amizade"

Confraria da Correa Dutra = CCD

bjundas

Byra disse...

Caro Tuta (Leo é para os neófitos....) ,

Você não será nunca um 'autêntico' amigo virtual, será sempre o 'autêntico' amigo real Tuta 'velho de guerra', nosso craque da zaga, 'virtual' é consequencia, uma vez que você estará sempre presente em nossas vidas.

Quanto ao 'causo' narrado, Nelson Rodrigues explicaria através do sobrenatural de Almeida: é preciso ter 'alma' rubronegra para jogar com qualquer parte do uniforme... não foi o caso, né?.... rsrsrs

Abraços Tuta, se tudo correr bem, nos veremos no Pontinho.

Ana & Milorge disse...

Amigo

Essas foram as palavras em resposta:

" Bom dia DriRSSSSSSSSSSSSS FELIZ ANO NOVO querido, que confusão foi aquela, cada um entrou num taxi e se mandou, dei muita risada depois..... como não tinhamos o tel de ninguem (alias nos passe o tel de vcs), então viemos para casa pegamos o nosso carro, e fomos procurando nos bares de Correa Dutra e no Getúlio esquina com a Silveira(sempre ficamos ali)! Como não os achamos, fomos num bar novo chamado Cariocão na Silveira martins, muito bom.
Ficamos lamentando ter nos perdido, mais demos risada do quarda chuva que nos foi util até o final da noite...rsss Vamos combinar de tomar de novo essa saideira? aqui na Silveira e devolver o guarda chuva, o que acha, combina com o povo?!

bjs Ana&Milorgenks

Byra disse...

2010 – ANO DO JUBILEU DE OURO DA CONFRARIA DA CORREA DUTRA

– 50 ANOS DE AMIZADE –

Ao longo de 2010 estaremos comemorando cinquenta anos de convivência, cinquenta anos de amizade. Temos consciência que este marco não é extensivo a todos os membros da Confraria, mas, com certeza, a “média” do tempo de convivência entre nós está muito próxima da marca. Entretanto, é fato que alguns confrades superam essa marca, se interagem mesmo antes de 1960. É o caso de Byra, Zé, Fabio e Chahaira, comprovado pelos testemunhos de suas respectivas progenitoras – D. Ilka, D. Jati e D. Carmélia – que sempre declararam a quem quisesse ouvir que “essas crianças brincavam de fraldas no parquinho do Palácio do Catete”. Com certeza, pela riqueza de detalhes, este evento ocorreu quando tínhamos menos de cinco anos, ou seja, há mais de cinquenta anos atrás. Segundo o entendimento da diretoria, homologado pela nossa assembleia geral, somente essa ocorrência, já seria suficiente para a comemoração de nosso jubileu. Como alguns céticos exigem mais de uma ocorrência para aceitar um “milagre”, é fácil comprovar que a família ‘Silveira Lima’ chegou a Correa Dutra por volta de 1960, o que aumenta a lista para: Zé, Byra, Fabio, Chahaira, Dellaney, Antero, Catarina, Paulo e Bina.

O pontapé inicial está dado. Tenho certeza que através de outros depoimentos, principalmente dos confrades da Correa ‘de cima’, iremos resgatar a memória desses encontros permanentes.

Que se manifestem os confrades para que os nossos ‘redatores’ (Drink´s e Kibe) possam dar forma ao mosaico e registrar em JANEIRO/2010 os causos que consolidam a história de nossa veterana amizade.

Que venham os depoimentos!

Beijos,

Claudia Neves disse...

Isso que é presente!!! Convocar a todos que noticiem "algo contra os aniversariantes do mês", meu presidente.. . sacanagem!!!

Aí vc me cutuca mesmo, vou visitar o blog mais vezes, "sinto uma ruga nascer na face de preocupação desse tal algo contra.

Bjssssssss, brigaduuuuuuuuu pela lembrança.

Vovô Drinks disse...

Claudinha

Mas aí q mora o perigo, falar "a favor" é muito fácil pq nós amamos vcs, o difícil é levantar o tapete e contar aqueles segredinhos e aventuras escondidas q poucos sabem. De qq maneira estamos aguardando suas histórias. Mande notícias, o blog está a sua espera e de todos os demais.

Bjão e mais um parabéns especial para vc

Vd
(faltam 24 dias para o Neto ser vovõ)

Pauinho disse...

Caros confrades e comadres da CCD, não tenho como expressar a tamanha satisfação e que meu coração esteve no nosso encontro dos representantes da Confraria Brasília e a matriz Rio, olha ... que bom foi rever Charuto, Marquinho Cabeça, Fáio, Gofran, meu irmãozinho Antero e sobrihos, Moita (que saudades desse mano), Byra (companheiro de muitos momentos maravilhosos de infancia, Kibe(sempre amigo) e nosso presidente Mor Drinks ... maravilha, ria atôa, pena que achuva não deixou outros confrades aparecerem, mas se quizessem poderiam ter feito uma forcinha a mais ... mas tudo é bom qdo fazemos com amor e o coração pulsando ... as fotos que tirei estão no orkut ... login = Paulinho Goda ... acessem e vejam as fotos ... bjus em todos