terça-feira, 8 de novembro de 2016

Tempo, nos deixe com os amigos ficar



Vida,
tempo de encontros,
de desencontros,
Então que se pare a porra do tempo.
Que não tenha pressa...
que nos deixe com os amigos ficar.
Não importa a distancia.
Grande,
como o arranha-céu...
pequena,
como a finura de um véu...
Para o amigo,
o tempo não passa,
não existe,
seja na terra ou no mar,
ou mesmo na imensidão do céu.
Novos encontros,
desencontros,
tempos novos,
de carinho,
de amor,
de amizade,
calor,
tempestade,
sem idade,
e nada a cobrar.
Tempo,
não passe,
venha bem devagar...
nos deixe com os amigos ficar.

(J Drinks, nov/16)

6 comentários:

Luiz Claudio disse...

Tempo, tempo, tempo, tempo.....

Mesmo que o tempo passe, o que fica impresso em nossa história, é o sentimento de camaradagem, amizade e irmandade.
Parabéns ao autor!

Aliás, que assina este poema???

José Neto disse...

Tá certo, faltou a assinatura.
Vou adicionar.

Byra disse...

parabéns pelo texto.
Byra

Robson Pirata disse...

Ainda que a sanidade seja uma maneira de nos iludirmos com tudo que ruge e palpita nesse mundo atribulado, ainda assim podemos sonhar com uma natureza mais selvagem, natural e lúdica, pouso do pássaro exausto por voar tanto em busca de algo que nem sempre é claro. A sanidade é apenas uma condição. Por isso é necessário buscar a loucura que habita dentro de nós de forma genuína... Apenas a loucura é capaz de frear a inércia que se impõe através da sanidade ...louco é tudo que gera alegria, que te induz a ir em frente na busca do amor, da amizade e da cumplicidade.

Robson Wagner Huebra

Saudades!!!!

Byra disse...

Obrigado Robson.
Um forte abraço
Byra

Svieirovsk disse...

Fala Tânia e Rum Montilla Uebra,

Como estão, quando tiver no Rio me liga, vocês têm meu telefone.

Drinks & Kibe simplesmente lindas palavras, emocionante.


Um forte abraço a todos.


Luiz Carlos Vieira