quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

FELIZ NATAL

"...por isso uma força me leva a cantar ...", são palavras que ouço do Especial de Roberto Carlos, um programa que parece que nunca vai acabar, e que nos remete aos tempos da Jovem Guarda e de tudo mais que estamos revendo e revivendo em nossas conversas, e que aos poucos vão sendo registradas no Drinks & Kibe.
E se não temos a mínima competência para cantar, reuníamos ideias para deixar no blog uma mensagem de nosso primeiro Natal. Pensávamos num texto bem elaborado, com palavras bonitas, bem escritas, mas infelizmente, talvez pela emoção, ou por uma outra razão qualquer, não conseguíamos expressar da forma como gostaríamos, e como um presente do bom Velhinho, fomos agraciados com uma simples e verdadeira mensagem de Natal. São palavras de nosso amigo Beto "Narina", como o Amaro gosta de chamá-lo, e que a registramos como a mensagem de um FELIZ NATAL para todos nós:

"Amigos,

Incorporo os meus votos de feliz natal a todos voces com o desejo de um 2009 com grandes realizações e novas oportunidades para outros encontros.
Nem sempre há disponibilidade por motivos varios para podermos participar mais ativamente tanto da lista como das reuniões.
Mas é assim mesmo.
O importante é estarmos com o coração aberto e ligado àquelas amizades que não devem ser esquecidas.
Especial menção aos dois "animadores" desse imenso grupo - Zé e Cláudio, que tanto fazem para mantermos tudo isso ligado. E a cada dia fazem mais. O poster do encontro de novembro feito pelo CK está muito legal.
Tive oportunidade de estar em BSB tres meses atrás com o CK e Goda e foi uma noite maravilhosa ao revivermos tantas e tantas situações que passamos e que estavam adormecidas mas não esquecidas.
Ao ver fotos na galeria colocada no blog faz-se uma verdadeira viagem as origens de nossas vidas, ao que somos de verdade e aquilo que pudemos construir enquanto pessoas. A "reanimação" destes arquivos em nossas memórias trazem muitas, mas muitas mesmo, alegrias
Nem todos se conhecem afinal a tribo era muito grande e dividida por uma linha imaginária na Rua do Catete. Junte-se a isto os agregados de outras tribos do nosso entorno e até de tribos mais longínquas
Hoje observando tudo isso vemos quão grande era essa energia que nos agregava em torno de temas que foram evoluindo conforme íamos crescendo e envelhecendo. Passamos muitas fases sempre como uma tribo - juntos e em grande número.
Conversas de rua noites afora, cervejas nos bares, jogos de porrinha, o futebol que unia as duas tribos ao final do ano, os jogos memoráveis de volei onde nos enfrentávamos furiosamente em jogos de nada deixavam a desejar ao que se fazia de melhor à época, bailes de carnaval no Botafogo, festas aos domingos também no Botafogo, viagens com nossos times de futebol AVEC e SEDE, os carros (Itamarati) e a cinquentinha (que não era dele) do querido Zé Augusto, festival de surfe em Saquarema, a fase das conquistas amorosas e da busca incessante do sexo oposto, ensaios da Portela, seresta no Santa Luzia ou Internacional, passeios de bicicleta que saiam da Correa e terminavam em São Conrado, subindo por Santa Teresa, empurrando as bikes pela Estrada do Cristo, Mirante Dona Marta, Paineiras, Vista Chinesa, Estrada do Alto, Estrada das Canoas e a volta para casa já a noite, as pescarias na Praia do Flamengo e Urca, as pizzas na casa do CK tomando pesseguete, enfim é uma infindável lista que vai brotando e sendo passada pelo teclado para essa mensagem.
Dois pontos ainda presentes não posso deixar de destacar.
O nosso amor eterno e incondicional ao BOTAFOGO, pelo menos na correa do lado de cá, que nos levou por anos ao Maracanã e em viagens por todos os lados, com particiapação ativa no clube e na torcida. A Torcida Jovem do Botafogo fundada na Miguel Lemos e acolhida e reforçada pela turma da Correa Dutra. Todos os jogos o Mário batendo repinique por horas na arquibancada, nós com bandeiras, taróis, bambus, morteiros (aquela época era permitido e que espetáculo bonito ficava), eu, frango, vieira, mario, derzemar, sergio moita, serginho castor, amaro, bibaca e talvez outros que esteja esquecendo agora, eventualmente a participação de outros que não eram Botafogo como CK, Zé Augusto, Shaolim e outros. As idas ao meio dia dos domingos para o Maraca no ônibus 405 - São Salvador/Praç a da Bandeira fumando enormes charutos para espantar todo mundo dentro do ônibus. O Bibaca que tragou varias vezes de um desses charutos e foi direto para o serviço médico do estádio onde ficou por um bom tempo. As porradas que tivemos que correr muito para não apanhar nas saídas já tarde da noite pelo portão 18. Uma delas somente terminando na Praça da Bandeira com parte da torcida do Vasco atrás da gente. A turma do polo aquático - amigos do Godá, que viraram nossos amigos - Carlinhos, Mauro, etc. E por aí vai. Acho que dá um livro de tantas memórias.
Outro ponto que sempre nos uniu e acabou levando alguns de nós muito cedo para o andar de cima é a bebida. Como bebíamos naquela época !!!!!! De bares em bares indo para os bailes no Botafogo, a parada na Rua da Passagem para tomarmos vinho quinado com creme de ovos, os traçados e sargentos, fogo paulista (que deus o mantenha longe de mim), conhaque Dreher com calor de 40 graus, noites e dias no Bar do Manolo, ao lado da galeria e depois da barbearia do Seu Monteiro - pai do Chona. Um reveillon na casa dos Neves quando moravam na vila ao lado do Zaccarias onde poucos conseguiram sair de lá andando antes da meia noite, com garrafões de sangue de boi. Os dias de natal na casa do querido Maurinho tanto na CD como depois em Laranjeiras com seu Juvenal e Dna Virgínia nos aguentando comendo e bebendo para depois irmos para a rua. Mas o álcool sempre foi presente e marcante em nossas passagens para a adolescência e dessa para a idade adulta. Diferente de nossa geração anterior que tinha uma relação mais próxima com drogas ilícitas, a nossa, com algumas excessões, era mais ligadas no álcool mesmo.
Fiz uma retrô rapidinha conforme as caixinhas de minha memória foram se abrindo. Talvez seja a emoção do Natal. Hoje meus dois filhos já crescidos - uma casada e outro ainda solteiro, minhas duas enteadas - filhas de minha segunda mulher, já com duas netas, todos aqui em casa e todo esse movimento mágico proporcionado pelo Zé (Drinks) e pelo Claudio (Kibe) nos fazem reviver tudo isso.
De todo coração um grande beijo em voces todos.
Ainda não pude pessoalmente participar mas de coração e alma estou junto a voces.
Feliz Natal e que em 2009 possamos fazer um grande encontro.

Beijos

Ficou tão grande que acho que vou botar no Blog !!!!!! Com a palavra os moderadores CK e Zé
Beto CD

5 comentários:

Mário Neves disse...

Beto que arquivo rico,em detalhes.

Um forte abraço,Feliz 2009.

Mario Neves.

Claudio Kibe disse...

Beto, meu querido amigo!

Faço minhas as palavras do Mário; um depoimento rico, emocionante e um belo presente de Natal para nossos leitores.
Faça isso mesmo, coloque este depoimento lá no Blog e o perpetue para que daqui uns tempos suas netas e netos possam ler uma parte de biografia do vovô Bicanca (aquele lorinho mmagrinho do tênis Rainha furado vejam a foto no blog).

Feliz Natal procê e a toda sua família.

Claudio K.

Amaro disse...

Beto " NARINA",

QUE SAUDADES !!!!!!!!!!!! !!!!!!!!! !!!!!!!!! !!!!!!!!

AMARO

Byra disse...

Beto,

Reforço as palavras dos que me antecederam. Belo depoimento, transbordando emoções e nos levando em uma viagem ao passado não tão distante, pois ainda presente em nossas lembranças.

Continue os registros, Beto...deixe o coração falar!!!

Beijos,

Byra

Pauinho disse...

Caro amigo ... pô! que lembranças !!! naquela noite vc n falou tanto ... mas agora ??? muito legal ... é meu caro amigo .. como nos falamos lá no bar, mostrar isso aos nossos filhos mostra como era rica a nossa infancia e juventude em relação a deles ... faziamos muitas coisas mas todas com um grau de responsabilidade ... parabéns pela lembranças e qdo vier por aki n se esqueça de ligar ... Bjus
Goda.