segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Falando de Marco Frango de Juca Melão


Teve como nome de batismo o mesmo do militar e político romano, Marco Antônio. Nascido em uma família com mais 5 irmãos, Marco chegou a Correa Dutra creio que no final dos anos 60 e início de 70. Logo fiz amizade com aquele que durante um bom tempo de minha infância e adolescência compartilhou comigo tristezas e alegrias.

Mas só sua mãe o chamava pelo pomposo nome. Frango foi o nome com que ficou conhecido por nós. Uma coisa é certa, não fomos nós que o “batizamos” com o nome do famigerado galináceo. Mas assim nos chegou e pegou.

“O Frango é um ‘preto’ diferente”, dizia o Ceará – com seu enorme cabeção e um bigode a lhe esconder bocas e dentes – lá no bar de “Don José de los Pentejos Verdes”, um espanhol baixinho, proprietário do estabelecimento que ficava ao lado da barbearia do seu Monteiro (pai do Tchona) e cujas sobrancelhas pareciam duas taturanas pretas.

- Mas diferente porque? Perguntavam os freqüentadores costumeiros.

- Diferente, por que não é flamenguista, é ruim de bola, não sabe sambar e não vai na macumba.

A gargalhada era geral. Mas se ao Frango não lhe davam o crédito por não saber sambar, não podiam dizer que ele não era bom na percussão. Tarol, repenique, tantãs, latas e até das capotas de fusquinhas, o samba fluía de suas mãos com a facilidade tão característica do sambista carioca. Isso quando ele não soltava a voz imitando Alcione, cantando: “Sabe, meu menino sem juízo...” em pé, sobre o carrinho da Light. Era o seu palco. Dona Ruth na janelinha de seu apartamento olhava a tudo com um sorriso na face. As pessoas que passavam, ouviam e viam aquele “maluco” cantando. A galera do bar aplaudia e gritava como se estivessem no Canecão a aplaudir o ilustre artista.

Era assim o Frango, conhecido por um monte de gente. Conhecia todo mundo e as pessoas se simpatizavam com ele com facilidade. Talvez por isso, as portas se abriam para ele com a mesma facilidade, pois enquanto a gente pelejava para ir a uma festa, um show, uma boate, Frango já estava lá. Alguém conhecia alguém que era amigo do amigo do...Frango. Entrou.

O tempo passou, perdemos contato e agora há cerca de uns quatro anos, retomamos contato. Reencontro-o como o vice-presidente da Confraria da Correa Dutra. Título honorífico que caberia a Marco Antônio, o militar-político, mas não teria a mesma graça e simpatia do que este título designar Frango Del Macumba (confesso que não gostei do sobrenome, prefiro a forma original, mas enfim...).

Para minha surpresa (e esse danado sempre nos faz surpresas), agora recebo um convite para assistir a um show no Grajaú – Samba na Cabeça – com a participação de “Juca Melão”, percussionista e voz com seu grupo de samba a comandar a promissora noitada. Irei com certeza! Quero conhecer esse novo amigo, com nome artístico – como se “Frango” não o fosse. É. Talvez não fosse mais.

Todo o sucesso pra ti, amigo Marco Frango de Juca Melão!

Claudio Kibe.

4 comentários:

J Drinks disse...

Caramba!
O Kibe me pegou de jeito, pois ao começar a ler o texto, a msg inicial me passou a idéia de uma homenagem para alguém que estaria longe de nós, felizmente logo percebi que as palavras dirigidas para nosso querido Vice-Presidente, reeleito pela unanimidade dos presentes em todas nossas eleições, eram uma justa homenagem para quem está mais vivo do que nunca, afinal o Frango, ainda não sabemos porque, virou Juca Melão, um novo artista na praça que nos convida para mostrar um talento que nós já conhecemos e não podemos deixar passar.
Parabéns ao Juca Melão, e também ao GoFran? ao CaJu LãoMe, na gualin do teteca, ao Sr. Marco Neves, na sobriedade do escritório de seguros, ao popular Frango Del Macumba, mas em especial para meu amigo de tantas décadas:Frango, que consiga o merecido sucesso com seu Juca Melão. Estaremos lá para conferir.

Byra disse...

Kibe,

Rendeste justa homenagem ao 'nosso' GOFRAN, que ora nos apresentam com o nome artístico de Juca Melão.

Se analisarmos com a devida calma o nome Juca Melão e liberando um pouco a nossa fértil imaginação podemos entender como uma homenagem ao falecido Jamelão que adorava, tal qual o Gofran, uma boa 'uca'... (essa foi horrível!!)

Seja Juca, Gofran ou simplesmente Marcos, estaremos - como sempre - torcendo pelo seu sucesso e estaremos lá para aplaudí-lo!

Conte conosco.

Byra

Marco Neves disse...

Meu camarada e grande escriba.

Estou deveras emocionado, com tantos comentarios feitos por voce, que até me quase chorei de tanta emoção, estou contando com a presenças de todos, para que possamos oferecer a melhor da MPB, aos singelos aparelhos auriculares dos nossos convidados, que serão voces em especial.

Fico muito grato pelo comentario tecido.

Abraços e feliz Ano Novo.

Marco Neves by Gofran by Juca Melão

Pauinho disse...

Caracoles!!! Gofrango by Juca Melão ??? Q pô é essa??? KKKKK muito legal saber q meu querido amigo tá levando essa de músico ... ele apresentava esse dom qdo iamos ao baile no bota e ele cantava os enredos de samba principalmente da Portela ... era muito legal ... espero poder qdo for ao Rio ir vê-lo e cantar junto com ele .. parabéns meu amigo.E as palavras do Kibe são perfeitas.
Bjus
Goda